quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Das coisas que me dão pena


Nasci e cresci com gatos em casa. Agora, não só minha alergia ao pêlo deles aumentou de forma galopante, como tenho um marido que é uma dog person.

E como os meus filhos (e eu) gostaríamos de ter um gato.

6 comentários:

Ana Margarida Pereira disse...

A alergia em muitos casos desaparece com a convivência, e existem sempre tratamentos para a minimizar. Se a alergia é só ao pêlo (e não à saliva e ao suor) pode sempre arranjar um gato sem pêlo. Digo-lhe por experiência própria que a raça Sphynx é um gato-cão, que adora mimos e colo, e faz questão de estar sempre junto (muito junto) ao dono.Portanto seria uma opção que agrada a toda a família!

Mary disse...

Olá, Ana Margarida,

Infelizmente, a minha alergia não é do género de desaparecer com a convivência :-( Vivi 30 anos com gatos non-stop e a coisa só piorou, ao ponto de ter desenvolvido asma alérgica e tudo.

Desde que não convivo com eles estou muito, muito melhor. Mas ao mesmo tempo desabituei-me e agora as reacções são ainda mais violentas.

É um desgosto enorme :-(

Turista disse...

Querida Mary, tal e qual por aqui!
Mas sabes que aos poucos também me tornei uma dog lover?
É assim a vida... ;)

Laura disse...

Também prefiro os gatos :D

Mary disse...

Eu também gosto de cães, Turista! Aliás, gosto de tudo quanto é animais (desde que não tenham mais de quatro patas)!

Não tenho é vida para ter um cão, eles precisam de muito mais atenção e companhia do que um gato...!

Estou numa encruzilhada animalesca ;-)

Vespinha disse...

I'm lucky... so lucky!