quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Chocada...


...incrédula e revoltada com a história da criança de Loulé que, sentada ao lado dos colegas de escola durante a hora do almoço, foi impedida de comer porque os Pais não tinham pago a mensalidade correspondente à sua alimentação. Pior, ter havido uma funcionária que quis pagar a refeição do próprio bolso e que foi impedida de o fazer.

Há pessoas que não merecem o ar que respiram, é o que vos digo.

19 comentários:

Maggie disse...

Infelizmente e pelo caminho que as coisas levam deve ser o 1º de mtos casos ...

Maggie

Tsuri disse...

Não posso crer que isso aconteceu! Isto está a ficar podre!
beijinho

MisterCharmoso disse...

Infelismente este caso nem é o pior de todos..sei de casos que dá vontade de meter alguns presos
Tenho a decorrer uma sondagem no meu Blog
Visita Vota Comenta
Beijocas

Poisoned Apple disse...

Eu estou à espera de ouvir nas notícias que lhe deram uma tareia na comunidade.

Espero que seja afastada do cargo.

Eu não seria capaz de fazer isso nem a um desconhecido. É preciso ter maldade no coração para conseguir fazer uma coisa dessas.

Jo disse...

É mesmo! Não percebo quem tem uma ideia destas... nem se quer quem compactua com isto... que raio de pessoas são estas?!

menina lamparina disse...

"Não almoçou, mas não ficou sem comer", dizem eles. Deram-lhe pão e leite. Esta gente não pode ser normal.

Há casos piores, mas não deixa de chocar.

Faz-me lembrar um momento que presenciei quando, há alguns anos, levei a Mana Lamparina ao Jardim Zoológico e encontrámos uma turma de meninos do pré-primário cuja professora gritava: "- Joãozinho, o teu pai não mandou dinheiro, não comes gelado. Vai para ali. Matilde, tu comes." e por aí fora.

Ficámos chocadas. É só um gelado, mas os miúdos a quem os pais não tinham munido de dinheiro suficiente não escondiam aquela carinha triste e viam os outros na animação de escolher um Epá ou um Minimilk.
A educadora era dotada de uma frieza descomunal e parecia não perceber o que estava ali a fazer: pura discriminação.
A Mana Lamparina chorava com pena dos putos e eu estava de boca aberta. Claro que ofereci os gelados aos miúdos que não estavam destinados a comê-los, mas não é estranho que uma pessoa com formação para educar crianças e tomar conta delas tenha uma atitude daquelas?

Beijinho*

OutraMaria disse...

há pessoas mesmo más...quem faz mal a uma criança nao merece viver. Um prato de comida nao se nega a ninguem, é uma crueldade imensa.
Como mae fico triste e revoltada com noticias assim :(

Miúda disse...

crianças sem comer... enfim... onde isto vai parar...

RAINHA MÃE disse...

Como é possível que alguém tenha a frieza para fazer uma coisa destas? ainda por cima a criança ficou ao pé das outras todas, não só a ver os colegas a comer, como os colegas ficaram a saber que os pais não pagavam! Imaginem como esta a cabeça desta criança! Provavelmente nem em casa tem o que comer....

Chicca Maria disse...

Não percebo o alarido à volta deste caso!
Não houve aqui ninguém que responsabilizasse os pais desta criança! Sim porque a culpa é dos pais que não cumpriram com as suas obrigações! E não são pessoas necessitadas, porque essas têm isenção e não pagam o almoço.
A criança comeu, não passou fome e não vai morrer por causa disso.
Os pais não pagavam as refeições há mais de 2 anos!
A escola tem cerca de 20 mil euros em dívida com a alimentação!
A escola avisou por 2 vezes que, caso não regularizassem as dívidas, não forneciam o almoço às crianças.
Ligaram à mãe para ir buscar a criança para ela almoçar em casa. A mãe disse que não podia (nem havia mais ninguém na família que pudesse).
No dia seguinte a este episódio, a mãe pagou a dívida!

D. disse...

Também fiquei super chocada e só pensava se fosse com as minhas.
O nome gente é muito para tais criaturas.

Kinhas disse...

Li essa noticia hoje de manhã e fiquei como tu! Há gente mesmo idiota!

Guinhas disse...

Acabei de fazer,por acaso,um post sobre isso.Segundo o que ouvi nas noticias a escola tem tentado, sem sucesso, contactar os pais e eles nem respondem.Acho que os pais é que têm de assumir o que se passa para que possam chegar a um concenso.Note se ainda, pelo que ouvi, a criança bebeu leite e comeu uma sandes.Não podemos responsabilizar a escola quando os proprios pais "limpam as mãos"

Atlântida disse...

menina lamparina,

Vou chocá-la. Mas acho que as educadoras não têm obrigação de pagar esse género de coisas. Qualquer dia, sabendo, pais que davam dinheiro deixavam de dar, pois sabia que iam ter "à borlix". E não sei porque é que é descriminação: acaso temos que ter tudo o que os outros têm? Saber viver em sociedade passa por aí, por sabermos que não se pode ter tudo. Ou que se pode, noutros casos.

Chicca Maria,
Também é verdade que, muitas vezes, só sabemos um lado da história, a que os media nos mostram. Pais indecentes e malandros, esses. Só é pena qua a pequerrucha pague pela estupidez.

Enfim, para terminar,

Maggie, infelizmente, e apesar de, ao que parece, a história não ser bem o que parece, não é o 1º de muitos casos. Há muitos e sem manhas por trás.

Onde é que vamos parar?!

Mamã de Peep-Toe disse...

Sei de um caso,numa escola do Cacém,de um menino que ficou sem o almoço na escola,porque os Pais que ficaram desempregados,não tem como pagar a alimentação.O menino às vezes não tem o que comer.Fiz uma vaquinha lá no consultório e juntámos alguma comida para esta família...:(

Conto de Fadas disse...

Concordo em tudo com a Chicca Maria. Finalmente alguém que consegue perceber o outro lado da história... não sei se sabem, mas geralmente quem fornece as cantinas são empresas externas que não são a Santa Casa nem vão prestar serviços de graça. Se os pais não quiseram saber, ELES É QUE SÃO OS CULPADOS.

Mary disse...

A todos,

Este post estava agendado desde ontem e, quando o escrevi, ainda desconhecia os desenvolvimentos de que a história foi objecto.

Entretanto li o comunicado da escola (que poderão ver em http://www.esla.edu.pt/joomla17/images/comunicacaoescolafamilian5.pdf) e percebi que nesta história, tal como em todas as histórias, existem pelo menos duas versões.

Acredito que a verdade esteja algures no meio dos dois relatos. Percebo perfeitamente que as escolas não tenham dinheiro (nem obrigação) para tapar os "buracos" crescentes deixados pelos pais maus pagadores. E que, inclusive, isso não seja justo para os outros pais. Mas também sei que nenhuma criança devia sofrer (muito menos passar fome), independentemente de quem tenha a culpa.

Mas enfim, parece que (infelizmente) não é esse o mundo em que vivemos...

Chicca Maria disse...

Mamã de Peep-Toe, os pais dessa criança devem ir resolver a sua situação junto da escola. Estando os dois desempregados terão, de certeza, direito a isenção no pagamento do almoço. É para esses casos que existe a acção social nas escolas.

Bilocas disse...

Sou Auxiliar de Acção Educativa e são muitas as histórias que vos podia contar de negligência por parte dos pais em relação a este assunto das refeições´. Eu também sou Mãe permitem-me escrever Mãe de letra maiúcula porque á Mães de letra Grande , outras de letra pequena e outras que nem sequer merecem ser chamadas de mãe, em relação e esta parte acho que me fiz entender bem, voltando ao assunto;durante dois anos marquei senhas para um grupo de crianças que se assim não fosse a senha nunca era marcada, a cara de alguns pais nunca mas nunca vi, alguns mas um nº muito reduzido reconheceram o "trabalho" de marcar as senhas ao filho ou aos filhos e agradeceram outros se por alguma razão a senha não estava marcada era com pedras e paus nunca reconhecendo a negligência de nunca marcarem as senha dos dias anteriores.
A escola tem um programa que permite aos pais marcarem as senhas de almoço via internet e nem assim !!!
Em relação á história mencionada pela Lamparina, chocada porque a criança não comeu um gelado, então como é que vai ficar se eu lhe contar que já aconteceu haver crianças que nem almoço levam... chocada com esta afirmação ? infelizmente tenho de dizer que é verdade ou então toma lá dinheiro e elas que te levem a almoçar, chocada? Não julgue a pessoa sem primeiro a conhecer, só vê a figura por fora não consegue ver o seu coração que chora em silêncio...
Em relação aos pais desempregados ou a situação familiar onde a crianças está inserida mudar, o que nos tempos que correm é muito normal, infelizmente, todas os Agrupamentos Escolares têm uma repartição que se chama ASE Ação Social Escolar aqui podem tratar do subsidio escolar que pode incluir o material escolar e refeições,tudo depende do IRS do Agregado e situação actual, o subsidio pode ser tratado em qualquer altura do ano, suponhamos que é uma família estável e no inicio do ano escolar tudo corria bem um dos pais da criança ficou desempregado, é dirigir-se ao agrupamento e expor o caso, tenho a dizer que a colega que está com esta secção tem um coração de ouro ela faz- se e desfaz-se para o principal interesse e bem da criança, é assim que deve ser sempre a CRIANÇA EM PRIMEIRO LUGAR.
Não concordo com a forma usada pela escola visada nos noticiários, mas o principal erro não é logo este mas a NEGLIGÊNCIA DOS PAIS da criança em foco e com a agravante deste caso se vir a arrastar á dois anos a esta parte.
Temos todos tendência para atirar logo a primeira pedra, mas primeiro ouçamos as duas partes e depois sim saber qual a direcção para atirar a pedra, numa coisa concordamos todos não era a criança que devia ser "castigada" afinal ela é a parte inocente de toda esta história.
Tenham um Bom Dia :)