segunda-feira, 19 de novembro de 2007

The Monster's Back


Mary está a ter uma manhã daquelas. Tudo lhe corre mal, está escandalosamente atrasada e o seu aspecto lembra o de um refugiado mexicano há três dias numa jangada a caminho dos Estados Unidos.

Desesperada, lança aquela que pensa ser uma carta infalível: um novo perfume, do mais sofisticado que há. Aplica-o e sente-se logo uma Marilyn dos tempos modernos. Respira fundo, ajeita e roupa e avança inchada em direcção à porta da rua, pronta para conquistar o mundo. Até que uma vozinha de pato grita:

- PUUUUUU, A MÃE CHEIA TÃO MAU!!!

E foge tão depressa quanto as pequenas pernas lhe permitem.

Maldita seja a sinceridade das crianças.

5 comentários:

Vespinha disse...

Não quero que me ofereças esse perfume! :)

Mary disse...

O perfume é bom, a sério...! Mas é muito concentrado, tem de ser usado com moderação. Vou guardá-lo para ocasiões especiais :-)

docinho disse...

Se ponho esse perfume em vez das pernas pequenas cá de casa fugirem... foge o OUTRO das pernas grandes!!!... hi hi hi...
: )

Beijos intensos

Mary disse...

Docinho,

O problema já alastrou: as pernas grandes, que no princípio adoraram o perfume, agora já alegam dores de cabeça e tonturas...!

Lá vou eu ter que voltar aos perfumes mais mainstream :-(

rosachok disse...

Por aqui até espirra... faz alergia ;)

Beijos atchim

PS temos mesmo que combinar um cafezinho. No 3º ou mais acima?