quarta-feira, 21 de novembro de 2007

A Burla

Hoje sinto-me no dever de relatar uma burla de que fui vítima. Para que todos possam ficar alerta e não deixar que o mesmo vos aconteça...

Estava eu a almoçar calmamente quando fui aliciada para uma ida às compras. Outra pessoa que não eu precisava desesperadamente de um vestido e eu tinha de acompanhá-la. Num acto de incomparável altruísmo, acedi ao convite.

Mal entrámos na loja, o cenário mudou radicalmente: a dita pessoa nunca mais falou do vestido e começou a depositar, contra a minha vontade, uma série de artigos nos meus braços. Peças e peças de roupa mais tarde, hipnotizou-me para que fornecesse à senhora da caixa o código do cartão Multibanco! Quando voltei a mim, tinha um saco cheio de compras a tiracolo - e a carteira consideravelmente mais leve.

Como é evidente, todo este shopping spree aconteceu na total ausência das minhas (parcas) capacidades mentais, pelo que o mais lógico seria devolver tudo. Mas como eu sou uma pessoa de princípios e não quero desequilibrar as contas da loja, que já deve estar a contar com o meu dinheiro, amanhã lá terei de começar a estrear os outfits.

Os sacrifícios que uma pessoa não faz pelos outros...

12 comentários:

docinho disse...

Tell me lies, tell me sweet little lies...
conheces?

Beijos burlados

ALEXIA disse...

Caramba

olha que nunca pensei nisso, tu acredistas que tenho sido burlada estes meses todos

e é verdade fico sempre com pena de devolver, mas sabes eu é pela empregada que coitada recebe à comissão

deviamos fazer uma especie de AA para isto que achas???

reuniões semanais para falarmos deste nosso problema e depois até podiamos ir às compras

que tal???

beijosssssssssssssssssssssssssss burlados

PM disse...

Na minha opinião e em primeiro lugar, há que saber escolher as companhias (muito importante); em segundo os cartões são para deixar em casa guardados numa gaveta na arrecadação; em terceiro e por último, penso que seria bom alertar as autoridades competentes para estes casos, que acontecem cada vez mais frequentemente...

Floripes Antunes disse...

Pois PM tem toda a razão. A desgraçada que foi com Mary sentiu-se esmagadada pela velocidade com que ela se movimenta nas lojas, de display em display a vociferar furiosamente, gosto, não gosto, que horror tem cor de castanho cócó (sim é verdade, eu ouvi! A desgraçada que olhava enlevada para a roupa é que não gostou de descobrir-se como amante de tal defecação).
Depois passada ao gabinete de prova, enfim, a velocidade com que consumiu, destruiu e escolheu modelitos foi estonteante, mas é impressionante nunca perdeu o Norte!
Quanto aos cartões acho que nem em casa da vizinha estão seguros, o melhor é não os ter!
Quanto às autoridades, PM, aqui vai um conselho de amiga; esqueça lá isso, traga mas é Mary para Freamunde, onde ou compra Dôce & Gabána, ou compra na Modalfa, ou como último recurso, compra na Feira. Não ach que é mais seguro?

Mary disse...

Pois é, PM tem toda a razão! Vou passar a deixar os cartões em casa, trancados a sete chaves... agora que os anos dele se aproximam, para ver se ele gosta!

Floripes Antunes disse...

PM,
TOOOOOMMMMMMMAAAAAAAAA!

PM disse...

Deixem-me em paz!

Eu gosto é de sossego...

É feio zombar de um pobre desgraçado!

Mary disse...

ZOMBAR?! Mas o que raio é isso?!

E... POBRE DESGRAÇADO? Assim de repente, só me lembro de um: ainda hoje ligou lá para o escritório a pedir (mais) coisas...?

Floripes, quer ver que PM e AFF são uma e mesma pessoa?!

Mary disse...

Digo, AAF (vem de Alcoólicos Anónimos, concerteza)...

pm disse...

ZOMBAR:
v. int.,
fazer zombaria;

chacotear;

ridicularizar;

escarnecer;

mofar;

chalacear;

gracejar;

não fazer caso;


Está nos dicionários!

Floripes Antunes disse...

Acho que PM deve mesmo ser mofado!
'Tadinho.
Mas tenho para mim que Mary está derretida a dar-lhe mimo. É sempre assim! Parece-se como umas e outras, a ronronar para o seu gatinho!!

Mary disse...

MOFADO?! Olha outra...!