quarta-feira, 26 de setembro de 2007

To Kid or Not to Kid...

Se há coisa que não suporto são pessoas sem interesse absolutamente nenhum que resolvem dizer ou fazer coisas chocantes só para se fazerem notar.

É nesta categoria que penso enquadrar-se a belga Corinne Maier, autora do polémico livro "No Kid", no qual apresenta 40 razões para não se ter filhos (logo ela, que tem dois).

Quem me conhece sabe que não sou apologista do conceito de maternidade politicamente correcto, muito pelo contrário (acho que a sociedade espera que digamos que é a melhor coisa do mundo e nós temos vergonha de dizer o contrário) e até concordo com a Sra. Maier quando ela diz que dar de mamar dói que se farta e que o parto é uma tortura, mas daí a apelar ao mundo para não ter filhos vai uma grande diferença.

Que as crianças são um perigo ecológico, que a nossa linguagem se torna idiota e que passamos a fazer programas pouco edificantes para os nossos cérebros, também é capaz de ser verdade. O que eu não acho normal é esta senhora, de tão pouco inteligente, escrever um livro que não só é uma tremenda falta de respeito para com os seus filhos (que qualquer dia escrevem a sequela "No Mom"), para com os pais, que para todos os efeitos tiveram a infeliz ideia de a conceber, e para com a Humanidade, que já não exisitiria se toda a gente pensasse como ela.

É evidente que ter filhos não é tarefa fácil e que há que fazer muitos sacrifícios para os criar. Mas também é verdade que, se resolvemos tê-los, é nossa obrigação tratá-los da melhor forma. Afinal, como diz o povo, eles não pediram para nascer.

No meu caso (e no caso da maioria dos pais), tive e tenho que abdicar de muita coisa para educar os meus filhos, mas não me arrependo nem um bocadinho de os ter tido, porque sei que foram a melhor coisa que alguma vez fiz na vida.

Quanto à Sra. Maier e às suas afirmações de que os recém-nascidos são "feios de meter medo", que se tansformam em "pequenos Gremlins" e que acabam inevitavelmente por desiludir toda a gente, é só ver o carão dela para percebermos que só pode estar a falar de si própria...


6 comentários:

rosachok disse...

Fiquei tão "abananada" com o que li que volto mais tarde para comentar... humpf*

Beijos NO WORDS

PS Gremlins?! Envia foto de baby C. para a Sr.a ver! ;)

Cookie disse...

Só pode ser realmente muito pouco dotada de inteligência... o que a julgar pelo aspecto não espanta nada...
Basta ver que se a ideia dela vingasse dentro de uns 100 anos o nosso planeta ficaria despovoado.
Respeito totalmente as pessoas que não querem gerar descendência (apesar de não entender muito bem), mas difundir a ideia???

Enfim...
M.

Vespinha disse...

É só um livro e só quem tiver pouca inteligência é que vai seguir à risca as suas recomendações... A senhora pode escrever o que lhe apetecer, o problema é darem-lhe crédito - afinal, não podemos impedir os idiotas de falar, basta não pôr em prática as suas ideias.
O que é facto é que está a gerar polémica e, como manobra de marketing, funciona! (parece que já estão a escrever o dito No Mom, que também promete ser um best-seller) ;)

docinho disse...

Nem vou comentar...
Recuso-me a comentar tamanha falta de inteligênca!!!
Aliás... com esta carinha nem é preciso dizer mais nada, pois não?

Beijos de humpf****

docinho disse...

Se há coisa que me tira do sério sim... são as birras!!!
Nem sei como fico pior... deme calar ou de ralhar com ela : (
Humpf****

Beijos irritados

sil disse...

Adorei a tua critica...

Realmente aquela Sr.ª deve ter tido muitas frustrações na vida...

Ainda bem que ela só teve 2 filhos e espero que não dêem continuidade à "inteligência" da mãe...

...nem à inteligência nem à beleza...

Bjos
Sil