domingo, 14 de setembro de 2014

O meu fim-de-semana


Sempre que ligo a televisão e vejo um anúncio sobre o regresso às aulas, tenho um ataque de nervos. As famílias perfeitas a invadirem os corredores dos supermercados com um sorriso de orelha a orelha e os pais impecavelmente pontuais a acenarem aos filhos enquanto eles entram pela escola adentro são assim coisinha para dar comigo em doida. Talvez por o cenário cá em casa ser completamente diferente e esta altura do ano ter a capacidade de nos tirar anos de vida. Ou pelo menos alguns fins-de-semana, como foi o caso deste.

Quem me acompanha no Facebook e no Instagram já sabe mais ou menos aquilo que andámos a fazer. Forrei nada mais nada menos que 21 livros (e ainda não está tudo!), marquei e separei mais uma tonelada de material escolar, passei a tarde de Sábado à procura de ténis para filho (que este ano não tem farda e, consequentemente, já não quer saber de sapatos para nada) e o dia de Domingo a arrumar e organizar os quartos das crias. Valeu-nos um fabuloso almoço no Alecrim no Prato, um restaurante novo que abriu na Rua da Junqueira e que tem risottos, massas, bifes e carnes incríveis - e sobre o qual poderão ver mais aqui - e o facto de ter amigas FANTÁSTICAS que estiveram horas na fila para me comprarem bilhetes para o concerto da Violetta (lá terá que ser).

Para o fim-de-semana que vem quero, EXIJO, um fim-de-semana num hotel com um spa de sonho. E depois acordei, está claro, que isto há crianças para levar ao râguebi e à natação e, se tivermos sorte (not!), a uma ou duas festas de anos.

Só de pensar que ainda agora vim de férias. Até custa a acreditar.

4 comentários:

Bella Condessa disse...

Desse mal não padeço, pois não tenho filhos. Mas admiro muito os pais que vivem numa azafama essa altura de início de mais uma batalha.

D. disse...

Ai, como te entendo. Ainda fui até um desses fantásticos corredores, mas logo desisti e pensei "que-se-lixe". O resto, não sei. Mas sei que já levo comigo, fruto das compras de hora de almoço, 3 metros de papel autocolante. Belo serão hoje!

A Mãe Chata disse...

Ai que medo...ainda bem que a minha caganita só vai nos 3 anos....

Mary disse...

Aproveita, Mãe Chata... até ao 4º ano a coisa ainda se faz (a minha filha está no 2º ano e o regresso às aulas não dá trabalho praticamente nenhum); mas a partir do 5º, esquece!