sexta-feira, 27 de junho de 2014

Da vida dentro e fora das redes sociais

 
No outro dia estava a ler um artigo sobre o fenómeno FOMO (Fear of Missing Out, uma forma de ansiedade social consubstanciada no medo de perder qualquer tipo de interacção nas redes sociais) e a forma como esta compulsão está a mudar a maneira como vivemos. Porque hoje em dia, quase nada é  verdadeiramente "real" se não for mostrado e aprovado pelos outros. O que significa que as pessoas estão a perder a capacidade de viver a vida como ela deve ser vivida (em privado, com quem interessa verdadeiramente) para vivê-la em função daquilo que os outros poderão pensar. O que é "só" o maior obstáculo à felicidade de TODOS os obstáculos à felicidade.

De uma forma geral, todos conhecemos pessoas que passam a vida no Facebook, por exemplo. E que, para além de lá exporem a sua vida TODA, também têm que fazer "like" em tudo. E comentar tudo o que vêem, quanto mais não seja com um vazio "lol". E isso para quê?!, perguntam vocês (espero eu). Para mostrarem que estão vivas e, consequentemente, impedir que os outros se esqueçam delas, responde o artigo.  Assustador, não é verdade?

Tudo isto para chegar ao vídeo abaixo, que mostra aquilo que todos já sabemos: que as redes sociais acabam por reflectir o lado melhor (por vezes falso) da vida das pessoas, ocultando o menos bom. E que não vale a pena viver em função da aprovação de uma comunidade que tem tanto de virtual como de irreal. E que mais vale vivermos a vida como se não existissem redes sociais. 

Porque, no final de contas, a vida são dois dias. E um não é para postar.


4 comentários:

ML disse...

Vou ter de partilhar este vídeo! :)

Lúcia disse...

Gostei muito deste post.
Largei o Facebook e sou mais feliz! Desbloqueou precisamente essa necessidade de aceitação.
Continuo noutra rede social: a blogosfera.

Acabas-te de criar um novo provérbio que irei apresentar a alguns amigos.

Obrigada pela partilha :)

Squaw disse...

Algo que se está a tornar demasiado "normal e habitual". É assustador. Quantas vezes não estive com amigos, em jantares ou festas, em que a sua única preocupação era tirar selfies para colocar online só para verem quantos 'likes' iriam ter? Começa a ser doentio...

Mary disse...

Parece que esta coisa do(a?) FOMO já tem nome português: Nomofobia. Mais informações aqui:http://mulher.sapo.pt/saber-viver/etc/artigo/nomofobia?page=2