sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Houston, we've got a problem


Ontem resolvi (parva que só eu) ir ver a montra de uma loja de animais. E bati com os olhos num persa cinzento que olhou para mim com um olhar absolutamente enternecedor. E eu não consigo parar de pensar nele.

E qual é que é o problema?!, perguntam vocês. Assim de repente, lembro-me de três:

  • Sou alérgica a gatos (embora os tenha tido toda a vida).
  • Marido odeia gatos.
  • O gato em causa custa uma pequena fortuna (ao passo que existem milhões de animais abandonados a precisar de um lar).

Ainda assim, a verdade é que não consigo deixar de pensar no raio do bicho. Naquele, só naquele e em mais nenhum.

Vou mas é comer um chocolatinho a ver se isto passa.

8 comentários:

Juanna disse...

É caro, faz-te espirrar, daria discussões com o marido, prender-te-ia mais que um filho, sujaria a casa toda e só duraria uns anos. Só pontos negativos.

Ellie disse...

Oooh! O marido não sabe o que é bom! Tem de ser convencido :p Mas realmente, a ter um gatinho, adoptar para mim é sempre a melhor opção :)

Ellie disse...

É uma companhia, o marido mais tarde ou mais cedo apaixonava-se também, é uma fonte de sorrisos, é um animal por natureza pouco exigente, é asseado e dura menos que nós, claro, mas compensa imensamente. E não consigo olhar para isso como uma desvantagem, apenas como o ciclo natural das coisas. Só pontos positivos ;)

Anaa disse...

aconteceu-me exactamente o mesmo com um persa creme e eu nem sou mulher para gostar de gatos. durante umas semanas não parava de pensar no gato e até ia à loja só para olhar para ele. Entretanto foi vendido e lá me passou.

Xica Maria disse...

Adooooro gatos. Mas não compraria nenhum...há tantos abandonados...

Ana Claudia Reis disse...

hahaha isso acontece-me sempre =)
Por acaso o gato que tenho neste momento foi achado num quintal abandonado... mas também sou da teoria que se gostamos de uma raça em particular e acharmos um bom criador, nao vejo porque não.
PS: os homens, no fundo, gostam de gatos, apenas não sabem que nunca cresceram com nenhum desde bebé x) Descobri isso agora também

Mary disse...

Ainda esta noite sonhei com o raio do bichano!

Filipa disse...

Mary,

fiquei triste com este post. Sei (por lê-la há bastante tempo - e gosto muito) que é uma mulher inteligente, moderna, civilizada. E ler que lhe passa, sequer, pela cabeça comprar um animal é um murro no estômago.

Há muitos MILHARES de animais a definhar de tristeza em jaulas de canis/gatis e de associações. E nesses milhares há obviamente cães e gatos para TODOS os gostos, para quem quer um animal em função do aspecto físico (coisa que me transcende, mas adiante).

Por cada animal que se compra, há um que, não sendo adoptado (em vez do que foi comprado), é abatido, depois de uma vida de inferno.

Se as pessoas deixarem de comprar animais, a esses, de raça, que já nasceram, não lhes acontece nada de mal, naturalmente. Apenas são vendidos a preços mais baixos, até que os criadores acabem por desistir da criação, por não ser financeiramente compensador. (Além de que é importante estar ciente de que os animais de raça são MUITO mais atreitos a todo o tipo de problemas de saúde - com os desgostos e despesas veterinárias inerentes.)

Mary, peço-lhe, veja este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=a6OjgmsXmo8

https://www.facebook.com/uniaozoofila

https://www.facebook.com/pages/Sou-de-ra%C3%A7a-adoptas-me-/127723037238227

Um beijinho,

Filipa