quinta-feira, 18 de julho de 2013

Ou as coisas são invisíveis ou os homens são cegos


É impressionante a capacidade que os homens têm de passar por uma coisa claramente fora do sítio sem sequer a verem, quanto mais lhe tocarem. Ele pode ser o interior do rolo de papel higiénico, uma embalagem vazia,  a casca de uma banana, um papel amarrotado, uma roupa caída no meio do chão... you name it. Já coisas como o comando da televisão, o iPad ou as chaves do carro, aí já saltam da cadeira para apanhar tudo. Ele há coisas do arco da velha, é o que vos digo.

7 comentários:

Diana disse...

Pessoalmente, o meu drama é:

A LUZ DA CASA DE BANHO!

É impressionante...qualquer dia sou a maior consumidora doméstica da EDP!

http://oblogdoslacinhos.blogspot.pt/

Nelita disse...

Será possível que neste post eu vi retrato, um dito cujo que anda aqui por minha casa?

Nelita disse...

retratado*

Caquinho disse...

A minha espécie lá de casa tem uma tendência particular para não ver sacos do lixo. Também não vê rolos de papel higiénico, mas sacos do lixo é mesmo a grande especialidade.

B. Cérise disse...

É defeito da espécie. Nós andamos sempre com as antenas todas ligadas e eles nem por isso. O homem cá de casa detesta tratar do lixo, mas faz várias outras coisas, nem que seja depois de eu ter relembrado.
Como a mim não me chateia despejar o lixo, vamos equilibrando assim.

Beijos*

lucia disse...

E eu que pensava que isso só se passava em minha casa...

Mary disse...

Ui, o lixo! Só esse tema dava pano para mangas!!!