quarta-feira, 3 de julho de 2013

Duas questões importantes


Há cada vez mais pessoas a reivindicar a demissão do governo, mas eu pergunto:

  • Estará Portugal em condições de pagar novas eleições?
  • Existirá uma alternativa viável ao governo de Passos Coelho (pessoa de quem nunca fui fã, mas isso agora não interessa nada)?

Na minha modesta opinião, a resposta a ambas as perguntas é negativa, mas digam-me vocês de vossa justiça?

10 comentários:

teardrop disse...

Concordo contigo... Não vejo grande saída!

Carpe diem to me disse...

Não temos condições para estar a brincar às eleições e também não me parece que o Seguro seja uma opção credível.

Para mim, já era altura de os políticos se sentarem e simplesmente falarem. Portugal está acima de todos os interesses e vaidades.

Soninha disse...

Estamos num buraco tão fundo, mas tão fundo, que qualquer das opções é ruinosa...

Nadinha de Importante disse...

Acho que a solução passa por eleições, provavelmente ninguém vai ter maioria. E, aí todos serão responsáveis.
Enquanto, a banca e os lobbys governarem o nosso país, não existe possibilidade de sucesso.

Sara* disse...

Concordo consigo... E sinceramente prefiro a figura de Passos Coelho à do Seguro!

Mary disse...

Para vos ser muito sincera, o Seguro não me inspira segurança NENHUMA!!!

Estamos num beco sem saída, é o que é. Pior, só se vier o Sócrates!!!

Ângela Ferreira de Sousa disse...

Concordo contigo, estas linhas poderiam ser minhas...

Karma disse...

concordo contigo. apesar de n gostar nada do contexto actual, acho q quem vem para o poder não vai fazer nada de novo.
e onde é q vamos buscar o dinheiro das eleições mesmo?
nós nem estamos quase todos à beira da bancarrota né?

karmagetsme.blogspot.pt

Jovem Atrapalhada disse...

A minha opinião é que neste momento a nossa Pátria está completamente à deriva...

Só havendo um revolucionário que mudasse isto tudo e fizesse o que precisa de ser feito, sem ser a modos radical que prejudique o povo, como o actual fez, mas que venha e recupere o orgulho do País...

No entanto, se aparecesse alguém assim, provavelmente matavam-no, como fizeram ao Sá Carneiro...

L. disse...

Eu concordo contigo... basta ver o que aconteceu à dívida publica e à nossa bolsa quando isto tudo aconteceu...