sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Das touradas


Andava há que tempos para escrever um post a dizer que sou completamente contra as touradas. Até que veio o Tiago Mesquita e escreveu exactamente aquilo que eu queria dizer:

Inquieta-me viver num país em que as touradas, e tudo o que de profundamente repugnante e desumano a elas está associado, são um tema ainda visto com relativa neutralidade por grande parte da população. Uns são claramente contra, outros tentam justificar a sua continuidade, ignorando a questão principal - o sofrimento causado nos animais -, mas a maioria mantém-se neutra e equidistante. No meio da polaridade fica a indiferença, a maior aliada da crueldade e a pior inimiga da humanidade. 

Podem (e devem) continuar a ler aqui.

8 comentários:

Mónica disse...

Nem neutra nem equidistante, educadamente aficionada.

Maria Leal disse...

Concordo completamente! A maior barbaridade dos tempos que correm.

Maria
10cmdesaltoalto.blogspot.com

Mônica. disse...

Não é a única maneira de tortura animal ... mas é uma das mais terríveis!

Voltei com o meu blog, se você puder visitar e caso goste, puder seguir e curtir a página no facebook eu agradeço!
;*

www.moniitorando.blogspot.com

Laura disse...

Assino por baixo!

Kittie disse...

E é dos temas que gera sempre uma polémica acesa nalgumas "reuniões de família". DO meu lado tenho a vantagem de ter todos os argumentos para poder contrarias todas as imbecilidades que podem ser ditas a favor desta barbaridade. É tão mais fácil discutir quando a razão (a óbvia razão) está do nosso lado!!
Se ainda ao menos essa razão fosse suficiente para se acabar com esta coisa.
(é que nem consigo ter ponta de pena daqueles que se aleijam - mesmo seriamente - nestas actividades. Ao menos eles sabiam ao que iam.)

Mary disse...

Uma "tradição" indesculpável, é o que é.

Juanna disse...

Sim, quando me dizem que é uma tradição e por isso há que mantê-la, eu respondo sempre que:

1- é tradição as mulheres ganharem menos que os homens
2- a mutilação genital também é tradição em alguns países.

Todas as tradições são para manter?

Ellie disse...

Uma actividade que há muito deixou de fazer sentido. Não há justificação, mesmo.