quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

As crianças e a televisão


Quando eu era pequena, a gestão da televisão de casa dos meus Pais era, pelo que me lembro, simples e pacífica. Durante muito tempo, só existiram dois canais disponíveis (pasmem-se, leitores mais novos!) e os programas para crianças estavam mais ou menos circunscritos a alguns minutos ao final da tarde e às manhãs dos fins-de-semana. Tudo o resto era visto em família e não havia sequer motivo para discussões.

Hoje em dia, não só os canais disponíveis aumentaram de forma verdadeiramente exponencial - havendo os Panda & Companhia que emitem desenhos animados de manhã à noite -, como surgiu um novo fenómeno chamado... consolas. Mudanças que vieram tornar a gestão da televisão da casa mil vezes mais difícil.

Até hoje sempre combati a existência de televisões no quarto dos meus filhos. Mas confesso que está a ser cada vez mais difícil manter esta minha posição. Ora são os amigos, que têm todos uma televisão no quarto; ora as consolas que, apesar de só serem permitidas ao fim-de-semana, nos impedem de ver seja o que for; ora as incompatibilidades de gostos, que são cada vez mais frequentes.

E agora, o que é que eu faço? Ponho-lhes uma televisão no quarto e divido fisicamente a família ou mantenho a minha decisão e divido-a de outra forma? Seja qual for a decisão, temo que nunca vá ser perfeita. E não imaginam como isso me irrita.

10 comentários:

mary disse...

Acho que há horas para tudo... Aqui em casa os miudos têm a tv no quarto para a consola. Jogam todos os dias um bocadinho depois do banho e dos trabalhos de casa, antes de jantarem. Depois do jantar ficamos todos na sala juntos a ver tv até serem horas de ir para a cama. Aos fins de semana têm mais liberdade e jogam durante mais tempo, confesso que às vezes sinto saudades de os ter na sala connosco, mas faz parte das diversões deles... Não é uma solução perfeita, porque também acho que não as há, mas por aqui funciona bastante bem!

Mary disse...

É disso que eu tenho medo, Mary: de perdê-los para os respectivos quartos. Que gestão difícil, esta!

Juanna disse...

Honestamente acho que não deviam ter tv no quarto. À medida que crescem vão passando cada vez menos tempo connosco, mães/pais, e a tv é mais um factor para que fujam de nós. Aqui em casa há uma tv, partilhada por 4. Azarucho, eu cresci com os 2 canais e 1 só tv e estou inteira e saudável. COm os miúdos já se sabe, dá-se um dedinho e eles pedem o braço todo. Primeiro a tv, depois a consola, depois o pc/ipad, depois a net, e depois ninguém lhes vê a ponta do nariz.

aiuich disse...

Concordo com a Juanna! E acrescento que, com TV nos quartos, se perde o controlo daquilo que vêm, ainda para mais nos dias de hoja, com milhentos canais. Com uma TV, ainda que não estajamos a ver com eles, controlamos melhor.

Quanto a perdermos as nossas coisas, não vejo porquê; não me parece que se tenha que abdicar de tudo por eles. Até porque eles, não estando em frente à TV naquele momento, tÊm outras coisas com que se entreter.

Miss Christie disse...

É uma decisão difícil que uma vez tomada não tem como voltar atrás.
Eu não concordo, à partida, com TV no quarto, mas com a maternidade e as noites mal dormidas, optámos por pôr uma TV no nosso quarto que é o meu sleeping pill: 15 minutos e já está! Horrível, eu sei.
Os meus filhos raramente brincam no quarto, só quando não podem trazer os brinquedos para a sala, até temos uma secretária para fazer os TPC, desenhar, pintar, etc. e gostamos muito de estar juntos. Eles também. Não descolam de nós.
Acredito que irá ser quase inevitável terem TV no quarto mas vou adiar até poder.
O mais velho tem 9 e a mais nova tem 6 anos.
Para se manter a concórdia familiar sem TV's nos quartos o melhor é criar regras e horários.
Nós temos isso para as consolas e IPad, e sabes que mais? Primeiro detestam e contestam as regras e depois fazem tudo para cumpri-las. "Vês como me porto bem?"

Anne disse...

Deixo-vos a experiência de quem tem uma menina de 11 (que sabe tudo!) e um rapaz de 14 (que também tudo sabe). Tenho conseguido, até agora, manter o quarto deles livre de TV. É uma gestão difícil, é certo... mas nem sempre, ou quase nunca, o caminho certo é o mais fácil... Todos nós lá em casa aprendemos a abdicar... e o engraçado é que começamos a apreciar os gostos uns dos outros, dou por mim a gostar de algumas series do Disney, dos jogos de Basket, e eles, “apreciam” as series, ou até mesmo os debates e telejornais.

Anne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary disse...

Obrigada a todas pelo vosso feedback, mesmo! Era precisamente isto que pretendia com este post.

E sim, por enquanto permaneceremos assim: sem televisões nos quartos! Os riscos são demasiados!

Cátia Adriano disse...

Os meus filhos (8 e 12 anos) têm ambos televisão no quarto, mas com regras muito bem impostas, e quer gostem ou não cumprem-nas sem refilar. Já sabem que durante a semana não há televisão, nem consola, nem jogos de computador para ninguém, aliás nem eu vejo muita tv confesso, que me falta um bocadinho a paciência. Durante o fim-de-semana podem ver, mas nunca o dia todo, como sei que fazem os seus colegas de escola. Aliás acho mesmo que não vêem muito mais de uma ou duas horas seguidas, os conteúdos são autorizados por mim e tento sempre que vejam também televisão comigo, regra geral mais filmes, assim estamos também juntos, comentamos e abordamos os vários temas. às vezes lá pedem mais qualquer coisa mais, mas até à data tem funcionado lindamente.
Cátia http://nada_acontece_por_acaso.blogs.sapo.pt/75730.html

Mary disse...

Olá, Cátia,

Por enquanto vou tentar adiar as televisões nos quartos; mas quando a coisa for inevitável, vou com toda a certeza estabelecer regras como as tuas!

Beijos e obrigada pelo teu comentário!