quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Venham mais onze!

Edifício TBWA\Lisboa via O Tol Canal

Ah e tal, 2013 vai ser o pior ano de sempre, mas que grande calamidade, como é que nos vamos aguentar, que isto só em 2014 é que a coisa arrebita e mesmo aí sabemos lá nós.

Pois é, mas sabem que mais? Um mês já lá vai. E ainda estamos cá todos.

P.S.: Ao contrário do que possam pensar, não sou rica e o dinheiro que recebi a menos este mês faz-me mesmo muita falta. Ainda assim, gosto de pensar que vai correr tudo bem. Porque vai mesmo.

14 comentários:

mary disse...

E vamos continuar a estar aqui todos... Mas acho que não estamos a viver e sim a sobreviver. Quer dizer, não todos, mas muitos...

Plim disse...

Atão mas olha lá, se os sem-abrigo aguentam porque é que o resto não há-de aguentar?

Mary disse...

Mary,

Tens toda a razão, a maioria dos portugueses passou a sobreviver apenas. Eu própria passo o tempo todo a fazer contas à vida, para ver como hei-de ultrapassar esta fase. Porque não sou nem nunca fui rica e cada tostão conta MESMO para mim.

A ideia deste post não era minimizar a situação que estamos a viver, muito pelo contrário; era apenas dizer que passou um mês e que já não falta tudo!

Mary disse...

Plim, nem vou comentar as afirmações desse senhor: não saberia por que palavrão começar!

Mamã de Peep-Toe disse...

É isso mesmo.Acho muito importante vivermos um dia de cada vez.Mês a mês e dar graças a Deus pelo que temos!

Mary disse...

A ideia era precisamente essa, Mamã de Peep-Toe :-)

Vespinha disse...

Não acredites que já não falta tudo, porque pode faltar e até lá muita coisa pode acontecer... Felizmente ainda não conto tostões, mas lido com quem os conta e olha que as consequências estão a ser graves... muito. Na carteira e na cabeça das pessoas.

Mary disse...

Vespinha: tu, melhor do que ninguém, sabes o impacto que estas medidas vão ter na minha vida. E como eu já estou, como a maioria dos portugueses, a contar tostões.

Ainda assim, e pegando nas tuas palavras, tento que esta situação terrível afecte "apenas" a minha carteira e não a minha cabeça. Para meu bem e daqueles que me rodeiam.

Vanda Estrompa disse...

Exactamente, é esse msm o espírito... Estamos tds no msm barco a contar os tostões, mas estamos cá, continuamos em família k os amigos e a viver a vida da melhor maneira... Há k ser positivos. O positivismo atrai coisas boas... De k serve estarmos sp a bater na msm tecla, a lamuriarmo-nos? Pessoal vamos a arrebitar e ultrapassar isto td... Ainda lhes damos uma ganda lição... baixar os braços é k nunca ! Carpe diem

Juanna disse...

Acreditando que em 2014 nos devolvem o quer que seja. Coisa na qual eu não acredito. Se a pileca (nós) tem aguentado tanto, por que não há-de aguentar ainda mais?

teardrop disse...

Muito bom :)

Mary disse...

Olá Juanna! Para te ser sincera, também eu não acredite que as coisas vão melhorar já em 2014 - mas prefiro lutar uma batalha de cada vez.

Como diz a Vanda Estrompa, carpe diem!

homem sem blogue disse...

Bela foto.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Juanna disse...

Suspiro.
Tentarei :)