quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Boa tarde, fala a Mary, em que posso ajudá-lo?!


Quando o meu marido ler isto vai dizer logo que é sempre assim, mas a verdade é que não é. Ultimamente sinto-me um verdadeiro call center, no qual convergem todas as pessoas com todas as perguntas, pedidos e desabafos do mundo. O meu telefone parece uma árvore de Natal de tanta luz a piscar - ele é chamadas não atendidas, sms's, bbm's, whatsapps e alertas do Facebook - e eu pareço um polvo a tentar manter toda a gente em linha sem deixar cair nenhuma chamada. E a sonhar com uma semaninha numa ilha deserta, sem rede asbolutamente nenhuma.

E para as duas pessoas que vão logo pensar que isto é por causa delas: não, vocês não constituem nem metade do tráfego!

4 comentários:

R. Vieira disse...

Adorei!!!

.))

ana disse...

às vezes sinto o mesmo. quando me esqueço do telemóvel parece que me falta um braço. mas a verdade é que ele estafa-me!

Floripes Antunes disse...

E os assuntos pendentes, estão a correr melhor????

Mary disse...

Quais assuntos pendentes, Floripes? Ele há tantos!