quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O Segredo da Felicidade


Esta semana, a propósito de um incidente que me fez recordar o dia em que parti a cabeça, tinha eu 18 anos, o meu Pai perguntou-me se estaria disposta a parti-la novamente e a apanhar outro susto de morte (como apanhei na altura) para voltar a ter aquela idade. Respondi-lhe com um “não” peremptório e ele ficou meio atónito a olhar para mim, sem perceber muito bem por que motivo alguém se recusaria a tirar 20 anos de cima do lombo assim de mão beijada – ou, neste caso, de cabeça partida.

Mas a verdade é que, hoje em dia, sou uma pessoa muito mais feliz do que era naquela altura. E não é (só) porque agora tenho o meu marido e os meus filhos. É porque, a partir de determinada altura, deixei de viver em função dos outros - daquilo que os outros pensam e esperam de mim - para viver em função daquilo que me faz realmente feliz.

No meu caso, isso implicou deixar de fazer uma série de fretes que só serviam para me chatear, eliminar algumas pessoas que não interessavam para nada da minha vida, deixar de ler determinados livros, ouvir determinadas músicas e ver determinados filmes só porque era suposto (apesar de me deprimirem de morte) e por aí fora. Por outras palavras, passei a ser (mais) feliz a partir do momento em que deixei de viver para os outros e passei a viver para mim – e para aqueles que, de tão bons e importantes que são, resistiram à razia da (in)felicidade.

E este, meus amigos, é o segredo da felicidade. Pelo menos da minha. Que isto a vida são dois dias e não há tempo a perder com coisas que não (nos) interessam.

9 comentários:

Isis disse...

Faço das tuas palavras as minhas, apesar de não ter familia nuclear como dizem :)

sininho disse...

não funciona sempre, my dear ;). tens uma estrelinha (ou mais) :)
eu tb não voltava atrás. apesar de mta centrifugação tb sou mais feliz agora.

Dear disse...

Completamente...
Faço tuas as minhas palavras, na integra!!!!
Expressaste bem por palavras aquilo que também eu sinto!!!

Gostei mt do texto!!!

http://deardiary-su.blogspot.com/

Bjinhos
Su

Lina disse...

Gostei bastante. Por vezes é necessário fazermos alguns fretes que não passam disso mesmo mas que têm que ser. Podemos sempre é tirar o melhor desse frete...
Beijinhos

Drinha disse...

Gostei muito do teu segredo da felicidade!

Vespinha disse...

Mas infelizmente não conseguimos controlar totalmente a felicidade das pessoas à nossa volta... e tantas tantas vezes a nossa felicidade só existe se a delas também lá estiver...

Mary disse...

A todas, este é apenas um "segredo" para ser MAIS feliz, não totalmente feliz, que isso ninguém é - e por um lado ainda bem.

O objectivo é precisamente minimizar o impacto das coisas que não podemos controlar, dos fretes que não podemos evitar, da infelicidade das pessoas que não deixamos de amar... e por aí fora.

Pelo menos a mim ajuda. E muito.

Inspiração Inesperada disse...

Assino por baixo :)

D. disse...

Não poderia estar mais de acordo com o post e com o complemento feito pelo comentário