quarta-feira, 12 de março de 2008

A Importância de Ser Anónimo

Hoje, fui almoçar com um amigo meu - que por acaso também é uma pessoa bastante conhecida e (consequentemente) perseguida pela imprensa. A ideia era, muito simplesmente, irmos almoçar a um sítio giro, pormos a conversa em dia e "darmos umas gargalhadas", como ele sempre diz.

O dia estava glorioso, a comida deliciosa e a conversa animada. Ou seja, tudo correu na perfeição, à excepção de um "pequeno" detalhe: o facto de termos passado a vida... a fugir aos fotógrafos. Que estavam à porta do restaurante (à espera de alguém em concreto ou de ninguém em especial, não sei). E que ainda lá estavam à saída. E que também estavam à entrada do local onde o meu amigo ia dar uma entrevista, logo a seguir.

Porque não tenho qualquer respeito pela imprensa cor-de-rosa, porque não preciso dela para me afirmar e (sobretudo) porque sou uma mulher casada - e que não quer aparecer nas capas das revistas como a última conquista do homem do momento -, fiquei incomodadíssima com toda esta situação.

E foi em passo acelerado, com os meus (grandes) óculos escuros postos, a cara no chão e o coração a bater depressa, que cheguei rapidamente a uma série de conclusões. Que não era capaz de viver assim. Que não percebo quem o faz. E (acima de tudo) que não compreendo quem o quer fazer.

Porque o anonimato é um dos privilégios mais menosprezados da actualidade.

6 comentários:

monikyta disse...

homem do momento? n é o albano jerónimo n? lol

ps: tb me deu a neura, já estou a chá...

bj meu

Vespinha disse...

O Albano Jerónimo escolhi eu primeiro! ;) O homem do momento, a ser quem eu penso, é mais velhinho, mas nada de deitar fora. Mas prepara-te, Mary, se te apanharam vais mesmo aparecer nas revistas como a nova «amiga desconhecida» do R...

Docinho disse...

Quem é não sei... mas que é bom não ser ALGUÉM isso é... e ninguém dá valor!
Nada paga poder andar na rua em LIBERDADE!
; )

Beijos anónimos

PS vou estar atenta às revistas... lol

carol disse...

Eu bem podia fazer um discurso sobre este tema...
tenho pavor do pseudo JET 6... e para o JET 7 (aqueles que realmente fizeram algo com mérito que originou tal destaque) acho que deve ser difícil...

Acho essa necessidade de aparecer não sei onde não sei porquê... despresível!

Ser o mundo de alguém é bem melhor que ser alguém no mundo!

Beijos anónimos

Mary disse...

Vespinha, é quem tu pensas, mas talvez tenhamos escapado. Houve um fotógrafo particularmente espevitado que se lançou para o meio da rua de máquina em riste, mas face à cara de poucos amigos de quem tu sabes, lá se afastou. Depois, ainda nos fotografou ao longe, de costas, mas aí tanto posso ser eu como outra pessoa qualquer.

Os outros, estavam curiosos e atentos (a ver se a oportunidade surgia), mas felizmente não tiveram a lata dele...

carol disse...

tens cá uma lata... no ano em que não vais...
daaah
tem muito que se queixar a menina...

beijos from NYC ;)