segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Fever for Chocolate

Após se ter tornado escandalosamente óbvio que a base da minha alimentação é o chocolate, resolvi cortar com o consumo do dito. Não porque veja grandes sequelas desta minha obsessão, mas porque, na verdade, não deve dar muita saúde.

Por isso, e a partir de hoje, só vou comer chocolates na Páscoa. E no Natal. E quando alguém mos oferecer, que é uma má educação recusar os presentes que os outros tiveram o cuidado de escolher para nós. E quando estiver de neura, que as endorfinas são uma substância 100% natural e que dá o maior dos jeitos. E quando eles se atravessarem no meu caminho, que isto ninguém é de ferro e há que reconhecer os nossos limites.

Tirando estas excepções, cuja frequência será certamente residual, estou de dieta rigorosa. Até já me sinto mais saudável. E entediada...

7 comentários:

Cookie disse...

Esquece isso... O chocolate tem grandes vantagens para a saúde (está comprovado cientificamente), e para o humor então, nem se fala...
Além de que a época natalicia não é das melhores para te lançares num desafio desses

Vivam as excepções!!!
Beijos gulosos
M.

Vespinha disse...

Desculpa lá, não acredito em uma única palavra do que escreveste! Além de que quem escreve assim depois de no dia anterior se ter empanturrado de profiteroles e bolo de brigadeiro não merece crédito...

rosachok disse...

deves ter tirado esta do baú...
ou escreveste antes de descobrires o dito do bolo... ou é tudo treta!!!

Beijos lambuzados de chocolate

docinho disse...

Estás a tornar-te uma mentirosa compulsiva ; D

Beijos achocolatados

PS onde está o que te pedi ao telefone???

Floripes Antunes disse...

O que vale é que o Natal é quando um homem quiser! Até pode ser todos os dias!!!!!
Tommaaaaaa
Beijos de Freamunde

Floripes Antunes disse...

O que vale é que o Natal é quando um homem quiser! Até pode ser todos os dias!!!!!
Tommaaaaaa
Beijos de Freamunde

Mary disse...

Estou chocada com a falta de crédito que a minha dieta suscitou... por que será que ninguém acredita em mim?!